Buscar
  • Tiago Vasconcellos

As palmilhas terapêuticas podem influenciar seus sistemas


O pé é considerado a base de sustentação do nosso corpo e influencia grande parte do nosso sistema musculoesquelético, causando alterações posturais e até mesmo algum tipo de dor. Além das técnicas de terapia manual que vão corrigir as disfunções do pé, outra forma de realizar essa correção e eliminar essa via de entrada para lesões é com as palmilhas terapêuticas.

Para isso é preciso avaliar as queixas do paciente e o tipo de atividade que ele realiza. Em seguida, é realizada uma avaliação biomecânica da marcha para entendermos como a descarga de peso incide sobre o pé, nos diferentes momentos da pisada. A partir destas informações faremos um plano de tratamento incluindo as palmilhas. As palmilhas terapêuticas trazem um ganho de qualidade de vida incrível para quem precisa delas. É importante informar de saída que as Palmilhas Terapêuticas são diferentes das Palmilhas Ortopédicas. As ortopédicas atuam no posicionamento ósseo dos pés, tendo uma abordagem mecânica forte. Já as Terapêuticas atuam nas plantas dos pés, que possuem uma série de receptores que transmitem informações diretamente ao sistema nervoso central. Esses receptores são estimulados a partir dos elementos que são inseridos nas palmilhas de acordo com a necessidade de cada indivíduo. E aí está o ponto chave: as Palmilhas Terapêuticas são capazes de dar os estímulos necessários para aliviar a dor, melhorar a função e devolver qualidade de vida, sendo coadjuvante em tratamentos que envolvam o sistema musculoesquelético. Com a evolução dos materiais, as palmilhas confeccionadas atualmente são maleáveis e adaptáveis a diversos tipos de calçados fechados. Seu formato é totalmente personalizado ao diagnóstico da pessoa. Durante o tratamento será avaliado o tempo de uso diário, bem como se haverá necessidade de trocar a palmilha com a evolução positiva do quadro. As palmilhas terapêuticas podem melhorar, e muito, a vida de uma série de pessoas e por essa razão a passamos a adotá-la como parte dos seus tratamentos.


Tiago Vasconcellos

Crefito 76397-F

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo