Buscar
  • Tiago Vasconcellos

Quais são as lesões esportivas mais comuns?



A prática esportiva é capaz de transformar a vida das pessoas em diversos níveis, seja pelo ganho de mais saúde, por uma mudança na composição física ou pela capacidade de socialização. Mas é fundamental que o praticante esteja atento ao próprio corpo no momento da execução dos exercícios, para evitar as indesejáveis lesões.

Existem cuidados preliminares que todos os atletas (amadores ou profissionais) devem trazer para seu dia-a-dia. Um corpo bem cuidado ajudará a progredir no esporte e, em caso de lesão, estará mais apto a se recuperar. O aquecimento, por exemplo, é uma etapa que deveria ser inegociável em qualquer treinamento. É importante ressaltar que o atleta estará expondo seu coração, pulmões, ligamentos e músculos a movimentos extenuantes, portanto é preciso adaptá-los antes de iniciar a atividade.

Outra forma de prevenir lesões é modular o esforço de acordo com a condição física e a prática esportiva. O conselho é moderação e disciplina, tanto para quem pratica esportes só aos finais de semana quanto para os atletas de prática recorrente. No mais, manter-se hidratado, ter uma alimentação equilibrada, seguir o planejamento de treinos corretamente e repousar também contribuem muito para o equilíbrio da saúde, o que é essencial para evitar lesões.

Mesmo com todos os cuidados, lesões podem acontecer por variados motivos: acidentes relacionados à prática, esforços repetitivos ou mesmo pela fisiologia do atleta. Aqui vamos dar alguns exemplos comuns, por modalidade esportiva:

Natação

Discinesia escapular: Consiste na alteração da posição e mobilidade da escápula em relação a caixa torácica. Essa disfunção escapular pode ser decorrente de alterações posturais, tendinite do manguito rotador ou mesmo resposta da inibição muscular a um estímulo doloroso. A principal queixa, nesse caso, é a dor nos ombros.

Síndrome do Manguito Rotador: O manguito rotador é composto por quatro músculos responsáveis por movimentar e dar estabilidade ao ombro: o infraespinhoso, o supraespinhoso, o redondo menor e o subescapular. A Síndrome do Manguito Rotador é uma inflamação causada pelo uso excessivo da articulação, desgaste ou irritação na região. Os sintomas são dor no ombro, diminuição na força e inchaço.

Futebol

Lesões dos isquiotibiais: Os isquiotibiais encontram-se na parte posterior das coxas, compostos pelo bíceps femoral, semitendinoso e pelo músculo semimembranoso. Esse conjunto é responsável pela extensão de quadril e flexão do joelho. As lesões dos isquiotibiais geralmente acontecem a partir da aceleração, desaceleração e mudança de direção bruscas durante saltos ou corridas de alta velocidade em campo. Nesse caso, o atleta apresenta dores nas coxas e quadris.

Lesões do ligamento colateral tibial: Esse ligamento dá suporte à parte medial da articulação do joelho. Ele é responsável por resistir às torções e às forças de rotação externas da tíbia em relação ao fêmur. A lesão ocorre quando, subitamente, a articulação do joelho sofre uma grande força rotacional - que pode romper apenas algumas fibras ou o ligamento por completo. O principal sintoma é dor na região do joelho.

Corrida

Fascite Plantar: A fáscia plantar é um tecido que reveste toda a sola do pé e sua inflamação impossibilita a prática da corrida. Está relacionada a erros de treinamento, treinos longos de alta intensidade, encurtamento dos músculos da panturrilha e até mesmo a mudanças no formato do pé. Seu sintoma é dor aguda na sola do pé e calcanhar.

Síndrome de estresse do tibial medial: Chamada também de Canelite, essa inflamação pode acometer a tíbia, o periósteo, os músculos e os tendões dessa região. Ela começa com uma dor que aparece após a prática da corrida, podendo evoluir para microfissuras nos ossos e chegando até uma fratura por estresse. Se não tratada, causa dores agudas na região.

Tênis

Lombalgias: A lombalgia está entre as inflamações mais recorrentes entre os tenistas, ocasionada por torções, sobrecarga repetitiva e aplicação de força na região. As dores podem se irradiar para os glúteos, as coxas e os joelhos.

Epicondilite Lateral: Também conhecida como Cotovelo de Tenista, essa inflamação ocorre nos músculos e tendões requisitados nos movimentos que têm origem na região lateral e medial do cotovelo (epicôndilo lateral e medial). Com o tempo, o atleta pode sentir dor crônica e perda da força no cotovelo e punho.

Vale ressaltar, também, que toda dor é uma forma do corpo comunicar que há um problema. Pare, ouça e procure um profissional especializado para mais orientações antes que haja agravamentos. Tratando os sintomas iniciais e fazendo os tratamentos preventivos, o atleta poderá dar continuidade à sua prática de modo seguro e sem preocupações.


Tiago Vasconcellos

Crefito 76397-F

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo